Coronavírus

Coronavírus

Você vai viajar para o exterior nos próximos meses e está com medo do Coronavírus?  Ainda inseguro quanto a decisão de viajar ou cancelar suas férias?  quer saber como funciona a prevenção e os cuidados a serem tomados durante a viagem? Então, este post é para você! 

A chegada do Coronavírus no país deixou muito viajante apreensivo com seus planos de viagem para o ano de 2020,  a epidemia causada por uma família de vírus se espalhou pela China rapidamente no final do ano passado causando mortes e um alvoroço por todo o mundo e como médica sinto a obrigação de propagar informações seguras para os meus leitores, espero ajudar você no esclarecimento da doença e em sua decisão de viajar ou não.

Não compartilhe FAKE NEWS, não compartilhe informações sobre saúde sem saber se elas são verdadeiras, busque por fontes de confiança, se você receber alguma informação sobre o coronavírus e ficar em dúvida confira nos sites oficiais de saúde do governo antes de repassá-la, quando novas doenças surgem, começam os boates sobre ela, para evitar que mentiras se espalhem confirme se são verdadeiras.

 

O que é o Coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias, alguns subtipos de vírus podem causar doenças graves com impacto importante na saúde pública como a Síndrome Respiratória Grave.

Os primeiros casos foram registrados na China em dez/2019, devido a isso alguns viajantes optaram por cancelar sua programação de férias  e outros ainda estão em apreensivos e com dúvidas de ir ou não para o destino escolhido, pensando nisso fui em busca de fontes oficiais de saúde (Ministério da Saúde e ANVISA) para compartilhar informações sobre o novo vírus e as recomendações do governo.

No momento, o mais importante é que você siga as instruções do Ministério da saúde e que conheça as formas de prevenção da doença.

O que posso adiantar antes de tudo é que você precisará usar do BOM SENSO na tomada da sua decisão de ir ou não para sua viagem!

 

Existe alguma restrição internacional? 

Até o momento, não há indicação para aplicação de quaisquer restrições ao tráfego internacional. 

As recomendações aos viajantes visam reduzir a exposição e transmissão das doenças, as autoridades de saúde do Brasil estão seguindo as recomendações definidas pela Organização Mundial da Saúde - OMS

O Ministério da Saúde - MS e a ANVISA estão divulgando as informações em seus sites oficiais e mídias sociais, especialmente para orientar os viajantes sobre as medidas de precaução para doença causada pelo coronavírus (COVID-19).

Ministério da Saúde - MS - Site oficial e instagram @minsaude 

ANVISTA - Site oficial , Twitter @anvisa_oficial, Facebook @AnvisaOficial, Instagram @anvisaoficial e YouTube @anvisaoficial

 

Quais os países com alertas de casos suspeitos atualmente? 

Ja estavam no critério: Camboja, China, Coreia do Norte, Coréia do Sul, Japão, Singapura, Tailândia, Vietnã.

Novos: Alemanha, Austrália, Emirados Árabes Unidos, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia e Brasil.

Com este novo cenário, a definição de caso suspeito mudou e pessoas com febre e mais de um sintoma gripal e que viajaram para esses países, nos últimos 14 dias, também são considerados suspeitos.

 

Como é transmitido?

A disseminação pode ocorrer de pessoa para pessoa, pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas

  • gotículas de saliva;

  • espirro;

  • tosse;

  • catarro;

  • contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;

  • contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

 Até o momento, não há informações suficientes de quantos dias anteriores ao início dos sinais e sintomas uma pessoa infectada passa a transmitir o vírus, mas sabe-se que ela pode ocorrer mesmo sem o aparecimento dos  sinais e sintomas.

 

Por quanto tempo a doença pode ficar incubada?

A doença pode ficar incubada de 5 dias até duas semanas após o contato com o vírus, ou seja, este é o período que você pode entrar em contato até a manifestação dos sintomas.

 

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). É necessária a coleta de duas amostras na suspeita do coronavírus.

 

Quais são os sintomas?

Os sinais e sintomas são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar pneumonias. Os principais são sintomas conhecidos até o momento são:

  • Febre.

  • Tosse.

  • Dificuldade para respirar.

Como prevenir?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool a 70% antes de ingerir alimentos, após utilizar conduções públicas ou retornar de locais com grande fluxo de pessoas, como mercados, shoppings, cinemas, teatros, aeroportos e rodoviárias.

  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.

  • Ficar em casa quando estiver doente.

  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.

  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.

  • Alimentar-se bem, adotar hábitos saudáveis e higiênicos e evitar o estresse são as formas mais eficazes de prevenção.

  • Cobrir boca e nariz ao tossir e espirrar

  • Evitar aglomerações e ambientes fechados

  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas com pessoas com sintomas respiratórios

  • Evite contato com animais (vivos ou mortos), visitas a mercados que vendem animais e produtos provenientes de animais, como carne não cozida.

  • Evite visitar mercados em regiões com registro de transmissão local do novo coronavírus.

  • Evite viajar enquanto estiver doente.

 

Como é feito o tratamento?

No caso do coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas,  é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

A maioria dos casos (cerca de 80%) apresentam boa evolução clínica e melhora sem complicações, com tratamento domiciliar. A taxa de mortalidade da doença é baixa (cerca de 2%), menor que outras doenças respiratórias.

Os pacientes que mais apresentam complicações são aqueles que possuem imunidade baixa, crianças, idosos ou adultos com comorbidades associadas (hipertensão, diabetes, cardiopatas, nefropatas e outros)

 

Quais cuidados devo ter se for viajar para a China? 

O Ministério da Saúde orienta que viagens para a China devem ser realizadas apenas em casos de extrema necessidade. Essa recomendação vale até que o quadro todo esteja bem definido.

 

Quais cuidados devo ter se for viajar?

O ideal é você seguir todas as recomendações da ANVISA  e MS quanto a prevenção, evitando contato próximo com pessoas com sintomas respiratórios agudos, aglomerado de pessoas, países com epidemia, entre outras citadas acima,  além disso recomendo que você converse com seu médico antes da viagem em caso de dúvidas e se você estiver doente evite viajar, sua imunidade poderá estar comprometida neste caso. Leve na sua mala de viagem alcool gel, máscaras descartáveis, analgésicos, antitérmicos e não deixe de fazer o seu seguro viagem hein? Em caso de adoecimento durante a sua viagem, busque atendimento médico e evite a automedicação e Se você sentir alteração em seu estado de saúde durante a viagem, dentro da embarcação ou aeronave, comunique o fato à equipe de bordo. Eles tomarão as devidas providências e alertarão os serviços de saúde do local para onde você está se deslocando.

 

Quais as Recomendações ao viajante que está no exterior ? 

Siga as orientações das autoridades de saúde locais e as medidas de prevenção citadas acima.

 

Quais as recomendações ao viajante que está retornando ao país?

Se você esteve na China nos últimos 14 dias e apresentar febre, tosse e dificuldade em respirar, procure atendimento médico imediatamente e informe, com detalhes, o histórico de sua viagem, ou seja, todos os locais visitados.

 

Espero ter ajudado você, se você gostou de post como este me dá um feedback lá no instagram @anajuviaja  eu vou gostar de saber que ele foi útil para você!